sábado, 31 de dezembro de 2011

OLAVO DE CARVALHO - LEIS PARA SABOTAR PAÍSES (NOVA ORDEM MUNDIAL) Parte 1 e 2

O QUE SERÁ DE NÓS? Putz... o Olavo é tudo de bom, não tem papas na língua e é um dos seres mais inteligentes que conheço!
Precisamos de um Presidente assim, mas...



quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Transformações da Terra: Revelando o que ninguém te conta - André Luiz Ruiz

Desejamos a todos os frequentadores do Blog um magnífico 2012 e esperamos que as informações desta palestra proferida por André Luiz Ruiz, possam contribuir com o crescimento espiritual de todos no planeta.
Esta palestra definitivamente revela como caminhamos e quais são os sinais do final dos tempos.
Apesar das 3 horas de duração você vai observar que será o tempo mais bem utilizado da sua vida terrena.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Cometa LOVEJOY é capturado por astronautas em imagens impressionantes

O comandante Dan Burbunk, um dos integrantes da equipe que está na Estação Espacial Internacional neste momento, capturou ontem uma das mais belas imagens já registradas de um cometa no espaço. As fotografias são do Lovejoy, um cometa feito de poeira e gelo que passava em frente ao Sol.




Apesar de parecer estar em rota de colisão com a estrela, o corpo celeste sobreviveu à passagem e produziu algo que parecia ser um risco que podia ser visto das janelas da Estação Espacial. Habitantes da Tasmânia e das Filipinas, região por onde a Estação estava passando naquele momento, também confirmaram a visão.
Mesmo que o Lovejoy também tenha sido visto daqui, nenhum mirante na Terra poderia ter uma vista tão boa quanto à dos astronautas orbitando o planeta a mais de 380 quilômetros da superfície terrestre.

Quem vive no Brasil pode ver o cometa a olho nu a partir das 5 da manhã, olhando para a direção do sol nascente, até o dia 31/12/2011.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Rastros Químicos - Chemtrails - O que eles estão vaporizando no Mundo? Versão integral Traduzida

HOJE (26/12), UM LINDO DIA DE SOL SEM NUVENS NO INTERIOR DE SÃO PAULO... E DE REPENTE UM OBJETO BRILHA AO SOL ME CHAMANDO MUITA ATENÇÃO.


ESTE OBJETO ERA UM AVIÃO, NÃO UM AVIÃO QUALQUER MAS UM DAQUELES QUE DISPENSA ATRÁS DE SI, UMA GROSSA TRILHA DE FUMAÇA QUE SE DISSIPAVA FORMANDO UMA GROSSA NUVEM RETA NO CÉU.   CHAMEI TODA A FAMÍLIA PARA VER E CONSTATAR CLARAMENTE QUE ESTAMOS SENDO PULVERIZADOS COM ELEMENTOS QUÍMICOS HÁ ANOS.





UM DOS FAMILIARES DISSE: ISSO AÍ É A CONDENSAÇÃO DO AR FEITO PELAS TURBINAS DO AVIÃO!


ALGUNS SEGUNDO DEPOIS APARECEU A PROVA DE QUE NÃO ERA ISSO, POIS OUTRO JATO UM POUCO ABAIXO DO PRIMEIRO MOSTRAVA SUA TRILHA DE CONDENSAÇÃO QUE SE DISSIPAVA 2 OU 3 MINUTOS APÓS SUA PASSAGEM PELO CÉU.   ERA A PROVA QUE PRECISAVA, POIS NUNCA HAVIA VISTO OS DOIS TIPOS DE RASTRO SIMULTANEAMENTE.


O DOCUMENTÁRIO, PROVA QUE ESTAMOS SENDO PULVERIZADOS COMO "INSETOS" COM A CONCORDÂNCIA DO GOVERNO BRASILEIRO, QUE MAIS UMA VEZ SE MOSTRA SERVIL AOS PROJETOS DE PODER EMANADOS PELA ELITE GLOBAL AO PERMITIR ESSAS INCURSÕES EM CÉUS BRASILEIROS.


Vejam também os senadores americanos fugindo do assunto, se escondendo atrás de portas e dentro de elevadores evitando o assunto (igualzinho aos nossos).


ASSISTA AO FINAL O VÍDEO DA CONFERÊNCIA DE ROSALIND PETERSON, REPRESENTANTE AMERICANA NAS NAÇÕES UNIDAS, SOLICITANTO EXPLICAÇÕES SOBRE AS "CHEMTRAILS" ESPALHADAS PELO MUNDO TODO... PARECE QUE TODOS ESTAMOS FADADOS A MORRER DE FOME...


EH PACABA!!!



Eles estão pulverizando nanopartículas com enxofre, alumínio, bário, estroncio, entre outros, enfraquecendo as plantas e poluindo nossa água e solo.

Nossos filhos e netos não nos agradecerão por isso! 

Você sabia disso?
por favor repasse ao maior numero de pessoas pois 90% da população mundial ainda não se deu conta do tamanho deste problema.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

OLAVO DE CARVALHO - CIÊNCIA E ARROGÂNCIA PRODUZEM RESULTADOS DESASTROSOS

"O SONHO DA RAZÃO PRODUZ MONSTROS" . 
Não se pode solucionar os problemas pelo controle sem provocar mais problemas. E depois de algum tempo, o maior deles será o próprio controle.



segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O Gigante Está Acordando ... Ouve-se o Rosnar do Yellowstone

Mapeamento e fotos tiradas de satélites da NASA têm seguido a atividade subterrânea e geotérmica do Yellowstone, observando um calor profundo que está se armazenando a 6.438 quilômetros em direção ao núcleo da Terra, tendo áreas onde estes níveis de energia acumulada estão se tornando irregulares. O Yellowstone pode estar em apuros.




O Programa Landsat (http://landsat.org/) é gerido conjuntamente pela NASA e pelo Serviço Geológico dos EUA, começando seus serviços de sensoriamento remoto em 1972. 


Tornou-se parte do novo plano de monitoramento do Parque Nacional de Yellowstone em 2005. Além de sensoriamento remoto, o Landsat também usa reconhecimento aéreo, a fim de “observar todas as mudanças geotérmicas do Yellowstone de uma forma sistemática e científica.

Até recentemente, o calor proveniente da câmara de magma subterrânea do Yellowstone sempre foi o combustível para as mais de 10.000 características do vulcão: “Old Faithful” – Um dos maiores geysers do Yellowstone, fontes termais, geysers, manchas de lama, terraços e potes de barro, entretanto a NASA está relatando que as imagens do Landsat pegou alguns desenvolvimentos inesperados fora das fronteiras do parque, também captados por empresas de energia para além das fronteiras do parque.

“Se que o desenvolvimento geotérmico fora do parque começar, precisamos saber se isso vai fazer com que o velho escape de pressão do parque, pare de vomitar”, diz Rick Lawrence da Universidade do estado de Montana – EUA.

O parque tinha financiado um estudo sobre a atividade geotérmica inesperada, à procura de uma nova perspectiva sobre o evento em desenvolvimento. Os resultados já foram apresentados em San Francisco, Califórnia, na sexta-feira 9 dezembro, 2011, na conferência da União Geofísica Americana. Uma luz visível e os dados capturados pelos sensores sensíveis ao calor do Landsat foram usados ​​no estudo de Lawrence e seu co-autor, Shannon Savage.



Terraços Minerva - Yellowstone
Para ter uma melhor visão do que estava acontecendo em Yellowstone, o as imagens do satélite Landsat, foram utilizados no estudo, pois estava circulando acima da área de 705 quilômetros, obtendo uma visão muito melhor de toda a área. Além disso, os satélites contém várias décadas de dados que poderiam ser usados para observar a superfície da terra e sua energia térmica. O que torna único o Landsat é que pode capturar a energia da região do Yellowstone, não só o calor que foi absorvido pela áerea através do sol, mas também a energia geotérmica a terra produz por si só. 

Imagens do satélite descobriram que um dos pontos geotérmicos, os chamados Terraços Minerva, entraram em colapso quando a água quente borbulhando abaixo deles parou de fluir. As imagens que foram observadas entre 1998-1999 mostraram a correlação do calor e da energia na área. 


Neste período, um cidadão presenciou uma explosão de energia geotérmica ocorrer, causando arremessos de pedras por toda parte, mas em áreas onde era esperado manterem-se quentes, a temperatura realmente caiu temporariamente antes de voltar a subir.

O satélite Landsat permite que os cientistas reconheçam grandes mudanças que ocorrem na área de energia geotérmica, como no Yellowstone. No entanto, ninguém sabe o que está acontecendo, mas as pistas estão sendo encontradas em relação à interconexão dos eventos subterrâneos geotérmicos.

O objetivo é a obtenção de maior resolução nas imagens, que hoje ainda são muito granuladas, nos futuros dados térmicos. O satélite Landsat da NASA, terá a missão de continuidade de dados e terá um novo instrumento térmico acoplado para utilização em 2013, para adicionar novos registros da geotérmica de Yellowstone.

Comentário do Autor
Não há mais como negar que as mudanças estão vindo a galope e a pressão geotérmica do planeta está em colapso. O que podemos fazer? No momento e na atual condição climática do planeta, absolutamente nada. A coisa toda já está feita. O mal já foi imposto à Terra, agora o que devemos fazer, é nos prepararmos com medidas e sistemas de logística de resgate e sobrevivência, pois se este vulcão acordar, não sera apenas, mais um belo espetáculo piroclástico, como o que o Vesúvio proporciona as pessoas, que vibram ao ver e que ainda dormem o sono profundo e que talvez, só acordem no momento do grande evento.

Gério Ganimedes
Fonte: Digital Journal http://www.digitaljournal.com/article/315763#ixzz1gWCxMYqk
Colaboração: Emelee – Divisão de Pesquisas - PQA
Tradução e adaptação de textos e medidas: Gério Ganimedes
Direitos Reservados de Tradução – Projeto Quartzo Azul©©
http://cornetadiario.blogspot.com/2011/12/o-gigante-esta-acordando-ouve-se-o.html

sábado, 17 de dezembro de 2011

O COMETA LOVEJOY SOBREVIVE AO CIRCUNDAR O SOL .... IMPRESSIONANTE

OS CIENTISTAS FICARAM ESTUPEFATOS COM O EVENTO, VEJAM COMO A VELOCIDADE AUMENTA AO CONTORNAR A NOSSA ESTRELA!  TODOS APOSTAVAM NA SUA DESTRUIÇÃO TOTAL.


"É absolutamente espantoso", disse o astrofísico Karl Battams do Laboratório de Pesquisa Naval, dos EUA. "Jamais pensei que o núcleo gelado desse cometa era grande o suficiente para resistir por algumas horas ao mergulho na corona solar de milhões de graus, mas Lovejoy resistiu".
O evento foi tão surpreendente que uma verdadeira armada de satélites de observação solar foi colocada a postos para estudar o fenômeno, considerado por muitos especialistas como impossível.

Nas imagens do telescópio espacial SDO, Observatório da Dinâmica Solar, a cauda de Lovejoy se contorce freneticamente enquanto o objeto mergulha na tórrida atmosfera do Sol a apenas 120 mil km acima da superfície. Não se sabe ao certo o motivo desse movimento, mas é bem possível que Lovejoy tenha sido golpeado por fluxos de plasma percorrendo a corona. Outra possibilidade é que a dança da cauda seja efeito dos intensos loops eletromagnéticos que permeiam a alta atmosfera da estrela.

"Isso tudo é muito novo para nós", disse Battams. "As imagens do SDO nos darão as primeiras impressões sobre a dinâmica do movimento dos cometas no interior da atmosfera solar e como ambos interagem. Isso é pesquisa de ponta", destacou o cientista.
Fonte: Apolo11.com

Mais detalhadamente com informações adicionais

AS IMAGENS PARECEM TER SIDO EDITADAS.... SERÁ?


Por que a mídia internacional está cobrindo os frequentes AVISTAMENTOS DE ÓVNIS?

Sem palavras... basta assistir ao vídeo para saber!

sábado, 10 de dezembro de 2011

AWAKENING IS ONE - DESPERTAR NA UNIDADE



É com o coração humilde e muita gratidão que apresentamos o filme "Revelations" que surgiu durante a nossa pesquisa, ampliando nossas possibilidades para compreender o lado espiritual, orientando-nos em como podemos servir a Terra e a todos os seres vivos nestes tempos de mudança.


Obrigatório? Não! Imprescindível!
Agora com legendas em português, não existem desculpas para não assistir. Ótimo despertar!

Copie o link  e cole-o na sua barra de navegação para assistir escolhendo na janela de legendas: Português Brasil 100%.




Link - Parte 1 
http://dotsub.com/view/4c3bc9bc-3f86-4bec-90b2-7a720c61c2f5


Link - Parte 2
http://dotsub.com/view/cb085c0d-d28a-4a61-b87d-ed6ea1734a3b



quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

DEPOIMENTO DE UM SOLDADO AMERICANO - VERÍDICO E FATAL!

Veterano de guerra do Iraque relata os reais motivos que levaram à invasão no Iraque.

O soldado apareceu morto 2 dias depois do discurso. A autópsia revelou ter sido um ataque cardíaco.


EH PACABA MESMO... IMAGINO QUE ELE TINHA GRAVES COMPLICAÇÕES CARDÍACAS.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

OBJETO NÃO IDENTIFICADO FICA 3 DIAS PERTO DE MERCÚRIO

O objeto gigantesco foi flagrado próximo ao planeta Mercúrio no vídeo da "Secchi", (STEREO A) parece ter ficado estacionado no mesmo local por pelo menos 3 dias e foi revelado por uma grande CME - Coronal Mass Ejection do Sol que atingiu o planeta.

Ou então houve algum erro da Secchi em colocar as mesmas imagens no dia 01,02 e 03 de dezembro de 2011. Um erro ??? Proposital ???

Vejam o vídeo e notem como o objeto permaneceu estacionado, invisível até que a ejeção solar o revelasse...

video


Imagem captada pela STEREO B

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

OS DEDOS DA MORTE - Filmagem na Antártida

OS DEDOS DA MORTE É UM EFEITO DA NATUREZA QUE OCORRE NOS MARES DA ANTÁRTIDA... IMPRESSIONANTE O RESULTADO NA VIDA MARINHA DO LOCAL ONDE ATINGE.


ASSISTAM AO VÍDEO




sábado, 3 de dezembro de 2011

COMO FUNCIONA O MUNDO - PESQUISAS NA ÁREA DE SAÚDE

Royal Raymond Rife: A cura de todas as doenças

Republicação: texto revisado e novos videos disponíveis.

Conheça Royal Raymond Rife, mais um gênio esquecido e desprezado. Tal como aconteceu com Nikola Tesla, também Rife pagou caro por suas invenções.


Este brilhante cientista (1888-1971), após estudar no Johns Hopkins, desenvolveu uma tecnologia que ainda hoje é usada nos campos da ótica, eletrônica, radio-química, bioquímica, balística e aviação.

Os modernos microscópios eletrônicos matam instantaneamente tudo o que estiver sob ele, vendo apenas os restos mumificados e os detritos. O que o microscópio de Rife podia ver era a atividade de viroses viventes enquanto eles mudavam de forma para se acomodar ás mudanças no ambiente.

Rife, identificou meticulosamente a assinatura espectroscópica individual de cada micróbio. Ele então girou lentamente prismas de blocos de quartzo para focar a luz de comprimento de onda único sobre os microorganismos que estava examinando. Este comprimento de onda foi selecionado porque ressonava com a frequência da assinatura do espectroscópio do micróbio baseado no fato agora estabelecido de que cada molécula oscila em sua distinta frequência.

Os átomos que se juntam para formar uma molécula são mantidos juntos nessa configuração molecular com uma cadeia de energias covalentes que emite e absorve sua própria frequência eletromagnética específica. Nenhuma entre duas espécies de moléculas tem as mesmas oscilações eletromagnéticas ou assinatura energética. A ressonância amplifica a luz da mesma maneira que duas ondas do oceano intensificam uma a outra quando se juntam.

O resultado de usar um comprimento de onda ressonante é que os microorganismos que são invisíveis na luz branca repentinamente se tornam visíveis em um brilhante flash de luz quando são expostas à frequência de cor que ressona com a sua própria e distinta assinatura espectroscópia. Rife, viu estes organismos, invisíveis de outra forma, invadindo ativamente culturas de tecidos. A descoberta de Rife possibilitou a ele ver organismos que ninguém mais poderia ver com microscópios comuns.


Mais de 75% dos organismos que Rife podia ver com seu Microscópio Universal são visíveis somente com a luz ultravioleta. Mas a luz ultravioleta está fora do âmbito da visão humana, é invisível para nós. O gênio de Rife permitiu-lhe superar esta limitação pelo heteródino, que basicamente, é uma técnica de combinar dois sinais para obter um terceiro sinal. Ele iluminou o microscópio (geralmente um vírus ou bactéria) com dois comprimentos de ondas da mesma frequência da luz ultravioleta que ressonava com a assinatura do espectro do micróbio. Estes dois comprimentos de ondas produziam interferência onde eles se juntaram.

Esta interferência era, em efeito, uma terceira onda, mais longa que adentrou a porção visível do espectro eletromagnético. Foi assim que Rife tornou visíveis os micróbios invisíveis sem matá-los, um feito notável que os microscópios eletrônicos atuais não podem repetir.

Neste tempo, Rife estava tão à frente dos seus colegas dos anos 1930 que eles não poderiam compreender o que ele estava fazendo, sem ir ao laboratório de Rife em San Diego. Muitos fizeram exatamente isso e viram com seus próprios olhos.

Uma delas foi Virginia Livingston. Ela finalmente se mudou de New Jersey para Point Loma nos arredores de San Diego e se tornou uma frequente visitante do seu laboratório. Hoje, é frequentemente dado a Virginia Livingston o crédito por identificar o organismo que causa o câncer humano, começando pelas pesquisas que ela começou a publicar em 1948.

Na realidade, Royal Raymond Rife tinha identificado o vírus do câncer humano primeiro ... nos anos 20! Então, fez mais de 20.000 tentativas sem sucesso para transformar células normais em células tumorais.  Finalmente conseguiu quando irradiou o vírus do câncer, o passou pelo filtro ultrafino de porcelana que retia células e injetou em animais de laboratório. Não satisfeito em provar que este vírus causava um tumor, Rife então criou 400 tumores em sucessão a partir da mesma cultura.


Documentou tudo em filme, fotografias e registros meticulosos. Deu ao vírus do câncer o nome “Cryptocides Primordiales”. Virginia, em seus papéis, o renomeou “Progenitor Cryptocides”. Royal Rife nunca foi nem mesmo mencionado em seus papéis. De fato, Rife raramente obteve o crédito por suas descobertas monumentais. Ele era um cientista quieto e modesto, dedicado a expandir suas descobertas, mais do que ambições, fama e glória.

Rife também trabalhou com cientistas e doutores renomados do seu tempo, que também confirmaram ou endossaram várias áreas do seu trabalhoAumentando a intensidade de uma frequência que ressonava naturalmente com estes micróbios, Rife aumentou suas oscilações naturais até que distorcessem e se desintegrassem. Rife chamou esta frequência de “taxa oscilatória mortal (TOM), e não causou danos nenhum aos tecidos vizinhos.

Os instrumentos de Rife atuais usam certas frequências selecionadas e seus harmônicos para executar o trabalho. Estes princípios podem ser ilustrados pelo uso de uma intensa nota musical para quebrar uma taça de vidro: as moléculas do vidro já estão oscilando em algum harmônico (múltiplos) dessa nota musical. Nada além do vidro é destruído. Há literalmente centenas de trilhões de frequências de ressonâncias diferentes.


Rife levou muitos anos até descobrir as frequências que destruiam especificamente herpes, pólio, meningite espinhal, tétano, influenza e um número imenso de outros organismos causadores de doenças perigosas.

Em 1934, a Universidade da Califórnia do Sul formou um comitê especial de pesquisa médica para trazer pacientes de câncer terminal do Hospital de Pasadema County para o laboratório e clinica de Rife em San Diego para tratamento. A equipe incluia doutores e patologistas reconhecidos para examinar os pacientes – se ainda vivos – em 90 dias.

Após os 90 dias de tratamento, o comitê concluiu que 86,5% dos pacientes tinham sido completamente curados. O tratamento foi então ajustado e os restantes 13,5% também reagiram nas 4 semanas seguintes. O índice de recuperação total usando a tecnologia de Rife foi de 100%.

Em 20 de novembro, 44 das mais respeitadas autoridades médicas do país honraram Rife com um banquete anunciando “o fim de todas as doenças” sob os cuidados do Dr. Milbank Johnson em Pasadema. Mas em 1939, quase todos estes distintos doutores e cientistas negaram o encontro. O que aconteceu para fazer com que tantos homens brilhantes tivessem esse completo lapso de memória? Parece que a notícia do milagre de Rife com pacientes terminais tinha chegado a outros ouvidos.


Em primeiro lugar, uma tentativa foi feita para “comprar” Rife. Morris Fishbein, que tinha adquirido todo o estoque da Associação Médica Americana em 1934, enviou um advogado/procurador a Rife com um oferta que foi recusada. Nunca soubemos os termos exatos desta oferta. Mas sabemos os termos da oferta que Fishbein fez para Harry Hoxsey para controlar o seu remédio herbal contra câncer. Os associados de Fishbein receberiam todos os lucros por nove anos e Hoxsey não receberia nada. Depois, se eles estivessem contentes com o desempenho do produto, Hoxsey passaria a receber 10% dos lucros. Hoxsey decidiu continuar o negócio sozinho.

Quando Hoxsey recusou a proposta de Fishbein, este valeu-se das suas conexões políticas imensamente poderosas para prender Hoxsey 125 vezes em 16 meses. As acusações (baseadas em prática sem licença) foram sempre removidas no tribunal, mas o tormento levou Hoxsey à loucura.

Mas Fishbein deve ter concluído que a sua estratégia não funcionaria com Rife. Primeiro, Rife não poderia ser preso por prática sem licença como Hoxsey. Um acusação falsa significaria que as testemunhas de defesa de Rife seriam apresentadas por proeminentes autoridades médicas que trabalhavam com ele. E a defesa teria a oportunidade de apresentar evidência como o estudo médico de 1934 feito com o comitê americano.

A última coisa no mundo que a indústria farmacêutica queria era uma audiência pública sobre a terapia sem dor que curou 100% dos pacientes terminais de câncer e não custa nada além de um pouco de eletricidade. 

E finalmente, Rife tinha gasto décadas acumulando meticulosa evidência de seu trabalho, incluindo filmes e fotografias de imagens congeladas.  O primeiro incidente foi o gradual roubo de componentes, fotografias, filmes e registros escritos do laboratório de Rife. O ladrão nunca foi pego. Então, enquanto Rife se esforçava para reproduzir seus dados perdidos , alguém vandalizou seus preciosos microscópios de vírus. Peças do seu microscópio de 5682 partes foram roubadas.

Antes, um incêndio provocado tinha destruído o laboratório de Burnett de vários milhões de dólares, justamente quando cientistas estavam se preparando para anunciar a confirmação do trabalho de Rife. Mas o pior aconteceu mais tarde, quando a polícia confiscou ilegalmente o restante dos 50 anos de pesquisas de Rife.
Os jornais médicos, patrocinados quase que inteiramente pelos anúncios das empresas de drogas e controlados pela AMA, recusaram publicar qualquer artigo de qualquer um envolvido com a terapia de Rife. Portanto, uma geração inteira de estudantes de medicina se formaram e começaram a trabalhar sem nunca terem ouvido falar dele.

A conclusão inevitável alcançada por Rife foi que o trabalho feito durante toda a vida e as suas descobertas não só tinham sido ignoradas, mas provavelmente seriam enterradas com ele. Naquele ponto, ele parou de produzir e gastou o último terço da sua vida se afogando no alcoolismo.


Observações CF: atualmente, existem vários aparelhos que tentam repetir os êxitos conseguidos por Rife. Mas, como o seu trabalho foi roubado e destruído, ninguém sabe as reais especificações dos aparelhos nem as frequências exatas que ele usava para eliminar vírus, bactérias, etc.
Portanto, aconselho o máximo de cuidado a quem queira estudar este assunto, evitando assim efeitos indejesáveis.



Documentário (em inglês):  http://www.zerozerotwo.org



sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Nova erupção de vulcão na Islândia pode ter impacto global

02/12/2011 - 09h31
DA BBC BRASIL


Centenas de metros abaixo de uma das maiores geleiras da Islândia, há sinais de uma iminente erupção vulcânica que pode ser a mais devastadora no país em quase um século.
O vulcão Katla, com sua cratera de 10 quilômetros, tem potencial de causar enchentes catastróficas, derretendo a superfície congelada de sua caldeira e varrendo a costa leste da Islândia com bilhões de litros de água escorrendo em direção ao Oceano Atlântico.

"Tem havido grande atividade sísmica", disse Ford Cochran, especialista em Islândia da National Geographic.
"Só no mês passado, houve mais de 500 tremores ao redor e na caldeira do Katla, o que indica a movimentação de magma. E isso certamente indica que uma erupção pode ser iminente."



CINZAS E GASES FATAIS
O Katla faz parte de um sistema vulcânico que inclui as crateras de Laki. Em 1783, a cadeia ficou em erupção continuamente por oito meses, gerando tantas cinzas e gases como fluoreto de hidrogênio e dióxido de enxofre que um em cada cinco habitantes da Islândia morreram, além de metade dos rebanhos e gado do país.

"Na verdade, isso alterou o clima da Terra", diz Cochran.
"Fala-se de um inverno nuclear - esta erupção gerou gotículas de ácido sulfúrico suficientes para tornar a atmosfera reflectiva, resfriar o planeta por um ano ou mais e gerou fome em muitos lugares ao redordo planeta."
"Certamente esperamos que a erupção do Katla não seja nada parecida com isso!"

INUNDAÇÃO
Cientistas na Islândia vêm monitorando a região de perto desde o dia 9 de julho, quando parece ter havido algum tipo de atividade que pode ter sido uma pequena erupção.
Esse evento já causou uma inundação significativa, que destruiu uma importante ponte, isolando várias partes da ilha por muitos dias.



"O evento do dia 9 de julho parece marcar o começo de um novo período de efervescência do Katla, o quarto conhecido nos últimos 50 anos", diz o especialista Pall Einarsson, do Instituto de Ciências Terrestres da Universidade da Islândia.
"A possibilidade de que haja uma erupção maior não pode ser excluída. O Katla é um vulcão muito ativo e versátil. Ele tem uma longa história de grandes erupções, algumas das quais causaram destruição considerável."

ICEBERGS
A última grande erupção do Katla ocorreu em 1918, quando icebergs acabaram sendo levados para o oceano pelas águas derretidas das geleiras.
Em 1755, o volume de água produzido após uma única erupção foi equivalente àquele dos maiores rios do mundo combinados.

Graças à literatura histórica conhecida como "Sagas Nórdicas", as erupções vulcânicas na Islândia foram bem documentadas pelos últimos mil anos, mas medições científicas detalhadas só começaram a ser feitas em 1918, então os cientistas não sabem que tipo de atividade sísmica deu origem à erupção de 1755.

O que se sabe é que o Katla normalmente entra em erupção uma vez a cada período de 40 a 80 anos, o que significa que um evento significativo já deveria ter ocorrido nas últimas décadas.

IMPREVISÍVEL
Cientistas dizem que é muito difícil prever como será a erupção do Katla e quais serão as consequências, já que isso depende de diversos fatores.

"Esta dificuldade fica muito aparente quando você compara as duas últimas erupções na Islândia, a do Eyjafjallajokul em 2010 e a do Grimsvotn em 2011", diz Einarsson.
"A do Eyjafjallajokull, que paralisou o tráfego aéreo na Europa, foi uma erupção relativamente pequena, mas a química incomum do magma, a longa duração e a variação do clima durante a erupção fez com que ela gerasse problemas."

"Já a erupção do Grimsvotn, em 2011, foi muito maior em termos de volume. Ela durou apenas uma semana e as cinzas baixaram com relativa rapidez, então os efeitos não foram muito notados, a não ser pelos fazendeiros do Sudeste da Islândia, que ainda lidam com as consequências."
O interesse dos especialistas na Islândia é grande porque o país fica na junção de duas placas tectônicas e é o único lugar do mundo onde a crista oceânica do Atlântico é visível em terra.

"Isso significa que você consegue ver a crosta terrestre se rachando", diz Cochran.

"Há uma imensa atividade vulcânica e sísmica. O país também está numa altitude relativamente alta, então a Islândia também tem a terceira maior calota de gelo do mundo."

A maior ameaça para as calotas de gelo da Islândia, no entanto, seria a mudança climática e não os vulcões que podem derreter as calotas.

Os cientistas dizem que elas começaram a ficar mais finas e a diminuir de tamanho dramaticamente nas últimas décadas, contribuindo para o aumento dos níveis dos oceanos de uma maneira que uma erupção do Katla dificilmente poderia igualar.